Novidades

Grupo Potiguar realiza show cultural gratuito

01/09/16

No mês do aniversário de São Luís, a cantora Alexandra Nícolas lança um projeto musical e cultural cujo objetivo é mexer, sacudir, transformar ou traduzindo tudo isso, simplesmente bulir!

O projeto conta com o patrocínio da Potiguar e do Governo do Estado, via Lei Estadual de Incentivo à Cultura e consiste no lançamento do Novo Single da cantora com a música "Bulir com Tu" e do clipe da música, com direção musical do renomado maestro Zé Américo Bastos; além de um novo Site e novo Show; este último gratuito e com 7 apresentações em praças públicas da cidade, que acontecerão de setembro a dezembro de 2016.

O objetivo é elevar a autoestima maranhense para as coisas da nossa terra, valorizando através da música o povo, a cultura, o falar e o agir do maranhense. E a estreia do show será no próximo dia 02 de setembro, às 21H na Praça Nauro Machado, no Centro Histórico, com entrada franca e direção musical de Wendell Cosme.

 

Alexandra Nícolas entre Fabíola e Marcelo Brasil, seus patrocinadores do Grupo Potiguar, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, convida a todos para a apresentação do dia 02 de setembro à 21H na Praça Nauro Machado, com entrada franca

Do verbo bulir - tão utilizado pelos maranhenses e também presente em músicas icônicas da Música Popular Maranhense - a exemplo de Vento Buliçoso do Boi de Axixá entre outras; a palavra bulir permeia todo o universo desse projeto - do título do CD Single e Show, ao movimento cultural que a cantora já começou a fazer com a gravação e postagem de vídeo clipes em lugares públicos da cidade, interagindo com a população com muita música e humor, e provocando o despertar de uma maranhensidade que ela carrega com muito orgulho, e que agora espera disseminar entre todos na mesma proporção aguda de seu canto.

Sim, música para despertar a cidade e sua população no Aniversário de São Luís, e muito além, pois o projeto continuará até dezembro com a itinerância do show em diversos bairros, e novas inserções de clipes "buliçosos" da cantora pela cidade que a inspira.  E um grand finale em dezembro, que terá a participação de ninguém menos que outro artista renomado, inconformado e transformador: O bailarino Carlinhos de Jesus.

Nesse projeto a cantora assume seu talento multifacetado - música, artes cênicas, dança, tudo para criar, assumir e interpretar uma personagem que reúne inspiração múltipla, com toques da cantora Carmen Miranda, da pintora mexicana Frida Khalo e de muitas maranhenses buliçosas que inspiraram a cantora nessa sua nova fase provocadora.

Para a cantora poder viabilizar esse projeto e contar com o patrocínio do Grupo Potiguar e do Governo do Maranhão, via Lei Estadual de Incentivo à Cultura é uma grande responsabilidade:

"Sou grata aos meus patrocinadores mão apenas por viabilizarem esse sonho, mas por acreditarem também na valorização da cultura maranhense através da música. Precisamos mostrar para o mundo o que se produz aqui e espero começar esse movimento já", disse Alexandra.

E quanta identificação entre criadora e personagem - Alexandra Nícolas afirma que nasceu mesmo foi pra Bulir! Com apoio incondicional do produtor e empresário Martin Messier, a cantora vai explorar os recursos tecnológicos para conquistar plateias muito além; como um canal no YouTube e as redes Sociais para disseminar sua música, arte e mensagem. Do Maranhão para o Mundo, e nessa ordem mesmo!

SOBRE O SHOW

Humor, energia e sagacidade são as características principais deste show, essencialmente nordestino no ritmo e na letra. E cuja estreia será no próximo dia 02 de setembro, às 21H na Praça Nauro Machado, no Centro Histórico, com entrada franca e direção musical do músico Wendell Cosme.

Em “Eu Vou Bulir Com Tu”, Alexandra Nicolas traz ao público a malícia sutil das letras de duplo sentido, enaltecendo a mulher como ícone cultural e fonte de inspiração dos compositores de nossa região. E tendo a música "Bulir com Tu" de Antonio Barros e Cecéu como carro - chefe de todo o trabalho.

Diz Alexandra sobre o trabalho: “A malícia na música é algo que sempre me chamou a atenção, quando eu ouvia a malícia de antigamente, bem-feita, subentendida na maioria das vezes, dizendo sem querer dizer, insinuando, me deixava mais intrigada ainda. Eu queria entender por que era necessário falar disso com tanto respeito, estava pra além da censura, por que utilizar outro sentido gracioso para falar daquilo?  Essa pergunta me veio muito quando comecei a estudar a fundo a obra de Paulo Cesar Pinheiro sobre as mulheres. Ele nunca falava da mulher de forma “vulgar”. O desejo dele na letra sempre era encoberto por outras palavras, com duplo-sentido. Sempre percebi isso como um ponto de grande respeito perante as mulheres por parte dele”, explica a cantora.

 

Foto: Danielle Vieira 

 

Voltar
Precisamos de sua localização, por favor, compartilhe ela com a gente Agora não